Arquivo de etiquetas: festival

Vila Nova da Barquinha, residência oficial do BONS SONS

bons sons

O BONS SONS é o grande festival da região centro, que decorre, este ano, entre os dias 11 e 14 de Agosto em Cem Soldos, Tomar. Nesta edição, reafirma o seu papel enquanto plataforma da música portuguesa propondo mais de 40 concertos, nos 8 palcos dispersos pela aldeia, reunindo artistas consagrados e emergentes de vários registos musicais.

O BONS SONS atrai milhares de visitantes à região centro durante os quatro dias de concertos, artes performativas, curtas-metragens, feiras e muitas outras propostas. Neste evento procura-se receber da melhor maneira todos os queiram viver a aldeia, o que se reflete tanto na variedade de estilos da escolha musical, como na organização do evento, preparada para satisfazer vários tipos de públicos, melhorando a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida e as respostas para o público família.

O festival assegura aos visitantes portadores com Passe 4 Dias um amplo e fresco terreno para campismo com serviços de apoio. Mas para quem não tem tenda ou não quer perder tempo em montagens e desmontagens, existem outras opções nas proximidades.

Este ano a Vila Nova da Barquinha é a residência oficial do BONS SONS. Situada a menos de 20km do recinto é uma opção próxima e confortável para os festivaleiros interessados em explorar a região. A simpática vila, para além de estar dotada de várias tipologias de unidades hoteleiras e de turismo rural, é em si mesma um ponto de interesse turístico, em que se pode visitar o Castelo de Almorol ou o Parque de Escultura Contemporânea, para além das praias fluviais deste concelho banhado pelo Rio Tejo.

No BONS SONS, viver a aldeia é também viver a região.

Anúncios

TOMAR: Cem Soldos recebeu 32 mil festivaleiros para soprar as suas dez velas

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

Ponto prévio. Esta é uma crónica pessoal, ao mesmo tempo que directiva jornalística. Sou um “paciente” disciplinado do Festival Bons Sons e este ano, mais uma vez, “percorri” uns temíveis 17 quilómetros para ir ver e ouvir o que de melhor se faz na música portuguesa actualmente. Fui eu, a minha família e meia dúzia de amigos que não são de “cá”. Outros que o são.
E nós, amálgama disforme de percursos a que “apenas” a amizade une, nos reunimos em Cem Soldos para nos extasiarmos com Sensible Soccers, D’Alva, Isaura, Keep Razors Sharp, Best Youth, Lodo e dezenas de outros. Nesses 17 quilómetros encontrámos três festas populares nas aldeias vizinhas de Tomar. Se alargarmos o espectro ao Médio Tejo, com certeza que entre dia 12 e 15 de agosto as celebrações populares se espreguiçavam para as dezenas. Nada contra, claro.

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

No entanto, as três celebrações que vimos podiam bem ser apenas um balcão corrido no exterior e folhas de eucalipto a aromatizar e dar sombra ao espaço que recebe grupos que, quais sonâmbulos, se arrastam pelo território, de eucalipto em eucalipto. No fundo, uma extensão veraneante dos balcões interiores das sociedades e associações que ao longo do ano protegem os mais incautos da falta de abrigo emocional e, em alguns casos, físico. Vazias, acrescento.

Foi uma grande festa (o Bons Sons). Mas uma que semeia, não é estanque. Quando uma aldeia nos permite absorver, sentir, ouvir, experienciar, dançar o que de melhor se faz a nível nacional, sem couves, sem ovelhas, sem supermercados a emocionar as nossas carteiras, é caso para parar e limpar as narinas das cinzas. As crianças ouvem música de qualidade, vêem exposições, design, ecologia, e quando estão cansados de nós pedem para ir para o espaço criança. Aí são desafiados e não se sentem num qualquer depósito de embirrações. As filhas e filhos saem de lá com inúmeras peças de “arte” que exibem orgulhosamente aos pais e amigos que os vão receber após o final do seu mini estágio. Fazem amigos de todo o país, de toda a europa. Um dia farão amigos de todo o mundo, espero.

Entretanto há todo um outro mundo lá fora. Que é como quem diz lá dentro. A aldeia de Cem Soldos fecha-se. Lá dentro há um mundo que pacificamente nos recebe. Há solidariedade, há discussões sorridentes, há música incrível, há espaços para todos e todas, sem discriminação. Perder uma amostra do Bons Sons, que desde 2015 é anual, é perder uma oportunidade de crescer. Acima de tudo para os que continuam a preferir o cheiro do eucalipto e dos balcões corridos. Nada contra, claro, mas há que ter a coragem (?) de romper com velhos hábitos e limpar as cinzas das narinas. Cem Soldos é no Ribatejo, no Médio Tejo, no concelho de Tomar, no interior de cada um de nós.

Texto e fotos: R. Alves

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

_dsc0881

????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????
????????????????????????????????????

Festival BONS SONS’16: Ainda há bilhetes a preço reduzido para um dos melhores festivais de Portugal

O Festival Bons Sons realiza-se de 12 a 15 Agosto e os passes para os quatro dias a apenas 25 euros ainda se encontram disponíveis mas por pouco tempo, apenas até ao final de Abril. A edição de 2016 do Bons Sons, cujo epicentro é na aldeia de Cem Soldos, Tomar, promete ser uma das mais concorridas de sempre. Em 2015 mais de 40 mil pessoas viveram a aldeia.

A caneca de alumínio do BONS SONS estará incluída nos preços de MAIO/JUNHO (32€) e JULHO/AGOSTO (38€). “Um contributo para reduzir a produção de resíduos e fortalecer a consciência ecológica do festival.”

13043381_10154804979064517_7264560408788203670_n.png

Ferreira do Zêzere: Restaurantes mandam clientes à fava

Até 31 de Maio realiza-se o 5.º Festival Gastronómico da Fava em Ferreira do Zêzere e durante esse período os clientes dos restaurantes do concelho vão ser mandados “À Fava”. A iniciativa vai proporcionar aos visitantes a degustação dos melhores pratos confeccionados com a leguminosa. Entre os pratos contam-se entradas, sopas, pratos principais e sobremesas, os quais poderão ser encontrados nos dez restaurantes e sete estabelecimentos de Tapas&Petiscos aderentes. O festival gastronómico vai decorrer às sextas – só jantar – sábados e domingos.

Se é fã de Favas, anote o nome dos restaurantes: A Grelha do Zêzere – Ferreira do Zêzere; Café Restaurante Carmo – Águas Belas; Quinta do Adro – Ferreira do Zêzere; Manjar de São Miguel – Ferreira do Zêzere; Fonte de Cima – Dornes; Restaurante Pizzaria Toscana – Ferreira do Zêzere; Churrasqueira Penim – Ferreira do Zêzere; O Cantinho da Ana – Águas Belas; Casa dos Leitões – Águas Belas; Restaurante Nossa Senhora do Pranto – Dornes.

Nas Tapas e petiscos os estabelecimentos são: Café Santos – Areias; Café O Pelourinho – Pias; Café Petiscos “Ti Pedro” – Ferreira do Zêzere; Café Arcada – Ferreira do Zêzere; Pastelaria Pérola do Zêzere – Ferreira do Zêzere; O Paparokas – Ferreira do Zêzere; Churrasqueira do Zêzere (Take Away) – Ferreira do Zêzere.

RA

Favas-com-Chourico

Cem Soldos: Festival Por Estas Bandas no dia 25 de Abril

cartaz digital_FPEB

No próximo sábado, a Associação SCOCS celebra o 25 de Abril com a quarta edição do Festival “Por Estas Bandas”. Nessa noite, dedicada à música e ao espírito independentes, sete projectos musicais de Cem Soldos (Tomar) e Leiria apresentam as suas propostas, dando provas da vitalidade da música portuguesa na Região Centro.

O pólo de produção local é representado por três projectos que interpretam as diferentes linguagem do rock, que passam por um registo mais puro dos T.Urbano, as propostas indie dos just Under e o som mais progressivo dos Lodo.

De Leiria, “Por Estas Bandas” traz-nos as composições invulgares de Surma, resultado da mistura das linguagens do jazz com o post-rock, eletrónica e noise, a força primal do rock dos Twin Trasnsistors e a originalidade dos Les Crazy Coconuts, que juntam sapateado ao aparato instrumental da banda. Depois dos concertos, o festival conta ainda com a prestação do Dj Set Omnichord Records Sound System.

O Festival “Por Estas Bandas”, é um festival de bandas de garagem que aposta na divulgação de projectos musicais de produção independente, e no encontro de artistas em várias fases desenvolvimento dos seus projectos. A iniciativa alinha-se com os objectivos da Associação SCOCS na promoção da música portuguesa, reforçando o papel do concelho da dinâmica cultural da região e do país. E fazendo, deste sábado, uma oportunidade imperdível para conhecer de perto os movimentos mais emergentes da música nacional.

Festival POR ESTAS BANDAS, 25 de Abril, 21h30. Sede Associação SCOCS, Cem Soldos. Consumo mínimo obrigatório.

Bons Sons: Carlão no verão de Cem Soldos

Há mais adições ao cartaz do Festival Bons Sons que se realiza em Cem Soldos, Tomar, entre os dias 13 e 16 de Agosto. A Tó Trips, Retimbrar, Nice Weather For Ducks e Trêsporcento juntam-se Oco, Benjamin (ex-Walter Benjamin), Salto, Eduardo Raon, Carlão, Duquesa, Long Way To Alaska, Éme, Xaral Dixie, João Berhan, Criatura e Timespine.

A organização (SCOCS – Sport Clube Operário Cem Soldos) anunciou também a criação de um concurso destinado a arquitectos e designers, sob a designação Concurso Internacional de Ideias, em parceria com a plataforma IdeasForward. O objectivo é criar, na aldeia de Cem Soldos, um espaço de descanso e convívio durante o festival. O concurso iniciou-se no dia 17 de Março e decorre até dia 8 de Maio.

Os passes para o festival encontram-se à venda nos locais habituais, estando, em número limitado, ao preço de 25 euros até final de Abril. Até Junho passarão para 30 euros e em Agosto sobem para 35 euros.

pac-b110 (1)

Já não é apenas o maior, é “o” Festival de Música Portuguesa e volta já no próximo Verão

_DSC1703

O Sport Clube Operário de Cem Soldos (SCOCS) organizou mais um dia aberto na aldeia do concelho de Tomar no dia 11 de Janeiro, com casa cheia para ouvir música, ver teatro, entregar prémios, conviver e saber o balanço das actividades da associação, que é também a organizadora do premiado festival Bons Sons que em Agosto de 2014 levou mais de 30 mil pessoas a viver a aldeia entre 55 concertos e muitas outras actividades.

Mas o grande anúncio da tarde, e que pelo país deixou certamente milhares de pessoas satisfeitas, foi o de que o até agora bienal festival passaria a realizar-se todos os anos e que já em 2015 o novo modelo entrará em cena. Assim, de 13 a 16 de Agosto de 2015, Cem Soldos volta a abrir os braços aos festivaleiros.

Luís Ferreira, director artístico do FBS e presidente do SCOCS, sob o olhar atento de cerca de 170 pessoas, entre as quais a presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas, anunciou um virar de página no evento, “o FBS nunca mais serão mesmo”. Desde 2006 que o FBS tinha uma periodicidade bianual mas a mais recente edição fecha um ciclo, e não só porque houve um lucro de mais de 45 mil euros, também porque o crescimento de público e os projectos de a SCOCS tem em marcha na aldeia assim o exigem.

“Deixamos de ser o maior festival de música portuguesa para sermos “o” festival de música portuguesa… e nós somos ”o” festival, não tenham o mínimo de dúvidas sobre isso”, afirmou Luís Ferreira para satisfação dos presentes, e adiantou sobre a edição de 2015, “vamos ter mais parceiros, criação de postos de trabalho e menos concertos – em 2014 teve 55 e em 2015 passa a 40 – o que na verdade, com o FBS a realizar-se todos os anos, vai aumentar o número de concertos do festival, completou.

A finalizar, o director artístico do FBS anunciou que as equipas “já estão a trabalhar em sigilo” e que a SCOCS já dispõe “da moldura financeira que tivemos o ano passado e vamos muito mais confiantes”.

(leia mais na edição impressa)

_DSC1731
_DSC1751

Texto e Fotos: Ricardo Alves